*Fotos: Sigmund Freud, Melanie Klein e Wilfred Bion

PSICANÁLISE: 
O QUE SABE SOBRE VOCÊ?

Não somos apenas o que pensamos ser: somos mais! Somos também o que lembramos e aquilo que nos esquecemos; somos as palavras que trocamos, os enganos que cometemos, os impulsos a que cedemos 'sem querer'... 
(Sigmund Freud)

O interesse pelo conhecimento da psiquê não é nada recente. Desde a medicina de Hipócrates na Grécia clássica do século IV a.C com o tratado sobre as Teorias Humorais, importantes descobertas foram sendo obtidas através dos estudos voltados para a compreensão da mente humana, passando por Philippe Pinel - pai da psiquiatria - com seu discípulo Esquirol, e que no século XVIII desvendaram  patologias mentais, até os avanços neurocientíficos da atualidade.

Mas um divisor de águas realmente ocorreu em meados do século XIX quando um médico neurologista vienense chamado Sigmund Freud se dedicou aos estudos de fenômenos histéricos. Surgia a revolucionária metapsicologia para a 'cura das neuroses' chamada de Psicanálise.

A psicanálise surgiu como um método de exploração do inconsciente (o desconhecido em nós), desencadeando inúmeras teorias em torno dos processos mentais e que refletem na natureza do indivíduo com implicações nas relações humanas e na cultura. 

Técnica e epistemologicamente distinta de outras psicoterapias, fazer análise é como digerir sentimentos , ideias e pensamentos  contidos na realidade psíquica e que necessitam ser pensados e transformados; é apresentar para a pessoa como ela pensa e vive suas experiências emocionais, além de algo dela própria que ela não podia perceber, ajudando no autoconhecimento e no fortalecimento da personalidade.