EXPERIÊNCIA EMOCIONAL SEM DISTÂNCIAS

"A próxima revolução científica e tecnológica acontecerá na área das relações humanas!" Pierre Levy 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que quase 60% do números pessoas que já foram diagnosticadas com depressão ou algum tipo de transtorno mental não conseguem acesso para tratamento adequado seja por insuficiência dos serviços públicos, carência de recursos financeiros para buscar um atendimento particular ou mesmo pela falta de profissionais - principalmente psicanalistas - que residam na mesma cidade do paciente. 

Problemas de mobilidade e segurança dos grandes centros, falta de informação e o preconceito também são atenuantes. Diante desta considerável demanda no mundo todo, a OMS (Organização Mundial de Saúde) reconheceu que as novas tecnologias digitais também poderiam ser utilizadas como acesso a alguns tipos de tratamento, dentre eles, as psicoterapias.

Um bom exemplo do êxito das novas tecnologias é ensino superior no Brasil que há tempos se utiliza desta prática de ensino à distância (EAD), e continua crescendo com a adesão de novas instituições e cursos. Neste caso, o que se exige é uma boa estrutura de ensino, maior rigor pedagógico, profissionais capacitados, conteúdo de qualidade e comprometimento do aluno.   

Os EUA já dispõem de protocolos e marcos regulatórios para garantir a privacidade, segurança e qualidade dos atendimentos On-line. O Brasil ainda caminha de maneira bastante modesta, mas com avanços, inclusive com o surgimento de centros de capacitação como a Casa do Insights, por exemplo, que prepara os profissionais para o manejo adequado neste tipo atendimento. 

O sistema judiciário também já adotou este recurso, inclusive para suas audiências com resultados bastante significativos. Em matéria publicada na revista Veja (edição 2621), a medicina começa a dar os primeiros passos na adoção do tele-atendimento como suporte clínico. (vide também abaixo reportagem do canal CNN sobre o assunto). 

A absorção destas novas tecnologias já é uma realidade consolidada e irreversível da era digital. Uma sessão por mediação em rede ou On-line retrata duas pessoas reais que se encontram pelo auxílio de recursos tecnológicos, possibilitando ao par o experienciar de emoções verdadeiras e transformações autênticas mesmo estando imersos em um ambiente digital. 

Para manter a qualidade do atendimento, o cliente irá precisar de internet e equipamentos de boa qualidade e estar em local seguro e sem interrupções para poder falar sem constrangimentos. O profissional também precisa dominar as boas práticas deste modelo, estar atento ao protocolos técnicos, e, a exemplo de uma sessão local, deve manter o mesmo e absoluto zelo pelo setting analítico a fim de resguardar a clínica de tendências rudimentares e amadoras.

O atendimento é sigiloso, descomplicado, podendo ser realizado de casa, do trabalho ou qualquer outra localidade desde que atendam aos requisitos essenciais para uma sessão de qualidade.

*O psicanalista Marcelo Moya possui qualificação em Práticas Clínicas Mediadas por Tecnologia pela Casa dos Insights.